Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Carta Fora Da Manga

Um espaço de coisas para dactilografar e hiperligar a gosto.

Carta Fora Da Manga

Um espaço de coisas para dactilografar e hiperligar a gosto.

Leituras de Fevereiro e Março

 

Meteram-se férias e não fiz uma reflexão do que foram as minha leituras nos últimos dois meses.

 

Como o mundo sofreu com esta falta.

 

Pois bem, o livro que mais se destacou nestes últimos tempos foi sem dúvida:

 

 - Let's Explore Diabetes with Owls, do David Sedaris.

 

Já há uns anos que queria ler um livro do Sedaris e vi um à venda em Tóquio ] ah e tal eu fui a Tóquio [, parecia que estava à minha espera e eu não o fiz esperar mais.

 

Agarrou-me desde o primeiro capítulo.

 

É um livro de ensaios na primeira pessoa em que Sedaris olha para o ordinário com uma perspectiva de comediante ] a sua imagem de marca, e que o faz ser um autor best seller [ e expõe-nos as suas perspectivas e acontecimentos quase mirabolantes que vai vivendo.

 

Os livros de Sedaris vêm de anos de observação e anotação constante do que lhe acontece em diários. Note-se que ele mantém esses diários há imensos anos: que dedicação!

 

Hilariante, cínico, inventivo são adjectivos que encontramos frequentemente associados a Sedaris, e realmente parece-me que ele é isso e muito mais. 

 

Do que li neste livro e também em artigos que ele escreve para o The New Yorker, eu acrescento honesto a essa lista de adjectivos.

 

Este é um livro que recomendo a vós que ledes estas linhas, mesmo não sabendo o vosso gosto literário.

 

Um salto para o desconhecido bem sei, mas só se vive uma vez.

 

 

- Li também o Para onde vão os Guarda-Chuvas , do qual já escrevi aqui.

 

 

- Acabei finalmente de ler a colecção do Ciclo do Demónio, do Peter V. Brett.

 

Acredito que não seja muito conhecida, mas tomei conhecimento desta colecção há muitos anos no Estante de Livros.

 

Li os dois primeiros livros e gostei, mas como acontece muitas vezes acabei por me esquecer de ir acompanhando a colecção que não tinha saído toda à data e só no ano passado recomecei a ler.

 

É uma colecção de 5 livros do género Ficção/Fantasia e apesar de este género não ser a minha praia ] confesso que conheço muito pouco deste género: Senhor dos Anéis, Eragon e pouco mais [, foram leituras viciantes e prazerosas.

 

Claramente podemos entender a colecção como uma grande metáfora e encontrar paralelismos entre as nossas crenças e instituições actuais e o mundo retratado nestes volumes. E a isto junta-se uma escrita sobre um mundo inventado profícua em detalhes e com ritmo que faz com que realmente os livros bem grandotes se leiam com alguma rapidez.

 

Eventualmente quero ler os livros com histórias paralelas ao Ciclo do Demónio, mas só quando os encontrar em segunda ou terceira mão.

 

Resumindo, gostei bastante e valeu sair da minha zona habitual de leituras.

 

Um dia ganho coragem e leio o Senhor dos Anéis.

 

Mas não faço promessas.

 

 

- Consegui encaixar dois livros de BD:

 

   God Country de Donny Cates e Geoff Shaw : esperava mais, mas leu-se bem.

 

Se sair um filme dali irei ver para dizer que mesmo assim o livro era melhor, ahah.

 

   As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e PizzaBoy, do Filipe Melo.

 

Não sabia que estes livros iam ser reeditados e então aproveitei que fui a Paris em Janeiro e comprei o primeiro lá numa loja de livros portugueses e brasileiros.

 

Deve-me ter saído mais caro mas pronto... Não o estava a conseguir encontrar em mais lado nenhum!

 

O primeiro impacto foi o desenho usado: não estava à espera deste tipo de grafismo tão moderno, mas gostei!

 

Achei a história bem fora da caixa, e não é o género de história que normalmente se vê associada com as nossas cidades.

 

Quero continuar a ler a colecção e espero não mudar de opinião em relação a ela!

 

Gosto da lado de "homem do renascimento das artes" do Filipe Melo e sem dúvida que irei a continuar a acompanhá-lo. 

 

Antes deste já tinha lido o Comer/Beber dele de que tinha gostado.

 

 

-  Li também The Bat, de  Jo Nesbø.

 

Desiludiu-me.

 

Adorei ler a saga do Millennium e então devia achar que toda a literatura que viesse da Escandinávia era óptima.

 

Enganei-me.

 

Achei o ritmo demasiado lento e sem grandes focos de interesse.

 

Mas...

 

Quiseram as lojas de coisas em segunda-mão que eu tivesse comprado os segundo e terceiro livros da série do Harry Hole ainda antes de ler este, e por isso vou ter pelo menos mais duas oportunidades para ficar impressionado!

 

 

- Ando a ler o Born A Crime, do Trevor Noah, e estou a adorar até ao momento.

 

No próximo apanhado das leituras já vou ter uma opinião mais concreta sobre ele.

 

Uma boa semana a todos!!

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.