Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Carta Fora Da Manga

Um espaço de coisas para dactilografar e hiperligar a gosto.

Carta Fora Da Manga

Um espaço de coisas para dactilografar e hiperligar a gosto.

Exterminate All The Brutes

EATB.jpg

Quando amigos me perguntam o que ando a ver, respondo com a pergunta: 

"- Por norma ando a ver vida passar-me à frente.

Mas falando de séries, já viste Exterminate All The Brutes ]EATB[?"

 

Esta mini-série documental de ]só[ 4 episódios, de ]só[ 3h 52min tem tanta coisa, tanto conteúdo lá dentro.

É tão boa.

 

Em forma de resumo, o realizador/narrador Raoul Peck ]que também fez o fantástico I Am Not Your Negro[ escorre de forma acutilante o legado do colonialismo e racismo.

A New Yorker fala de podcast cinemático e é uma descrição que lhe acenta muito bem.

 

O título da série que nos prepara para o que aí virá vem de um outro título de um livro de Lindqvist, que por sua vez foi retirado de uma frase no livro Heart Of Darkness.

 

Porque é que os genocídios contra os povos conquistados aconteceram?

Porque é que sabemos tantos números de massacres, tantos massacres têm nomes até e mesmo assim tivemos como que uma inércia a prevenir que os genocídios continuassem a ocorrer desde séculos atrás até bem recentemente?

Acho que todos percebemos que não pode ser o nosso desígnio como ocidentais superiores civilizar os brutos e domar os indomados.

 

Algo que apreciei em EATB foi o grande foco dado aos indigenas norte-americanos.

Falo por mim quando digo que creio que como Europeu sei algo sobre o que eles sofreram, mas não tanto como devia já que o nosso foco de europeus/portugueses sempre se virou mais para as atrocidades cometidas em África e Américas do Sul e Central.

 

Eu esperava algo bom, mas ao mesmo tempo ia de pé atrás - a série conta com várias reencenações que eu normalmente não aprecio, mas para surpresa minha até acho que foram bemvindas ao longo da narrativa.

 

E certamente não é coincidência, não devendo haver melhor altura para falar deste assunto que ontem, trazer este tema ao público nos dias que correm encaixa perfeitamente.

 

Apesar de ter passado de forma despercebida, acho que esta série vai ser daquelas que lentamente vai ser descoberta e ainda vai ser vista e recomendada durante vários anos.

 

O tempo dirá.

 

E se isto não bastar..

 

E o Josh Hartnett que ainda está em grande forma e aqui aparece com grande destaque??

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.