Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Carta Fora Da Manga

Um espaço de coisas para dactilografar e hiperligar a gosto.

Carta Fora Da Manga

Um espaço de coisas para dactilografar e hiperligar a gosto.

Douglas, de Hannah Gadsby

HAN_COM_1000x1000-1-730x730.jpg

 

 

Tive a oportunidade de ver o novo espectáculo de stand-up da Hannah Gadsby no passado fim-de-semana.

 

Falei anteriormente da Hannah por causa do seu especial da Netflix  ]Nannette[, que a catapultou para as bocas de muitos fãs de stand-up no ano passado.

 

Como tinha gostado e admirado bastante, fui logo cuscar e vi que ela tinha outro show na manga: Douglas.

 

Tematicamente, o espectáculo de este ano segue bastante a onda do Nannette: Hannah continua a falar do que conhece, da misoginia, de arte renascentista, da sua realidade enquanto mulher, enquanto nos faz rir do início ao fim.

 

O show começa com uma "explicação" do que vai acontecer , quais as partes que vai ter e quais os temas, um pouco como se ela fosse o seu próprio convidado que abre o show e aquece o público.

 

Logo aí ela abre o jogo - e de que maneira o faz!! - e ganha o público, que se mostra sempre bastante receptivo às piadas e provocações da Hannah.

 

A bem da verdade, duvido que alguém na audiência não estivesse já ganho, pareceu-me que praticamente toda a audiência era já sua fã, e que poucos ou nenhuns não saberiam ao que iam.

 

O espectáculo imensos momentos cómicos como era expectável, o público alinhou bastante, mas não creio que estivesse ao nível do Nannette.

Teve algumas piadas em que a maioria das pessoas se riu imenso, mas que para mim não estiveram à altura dela, eram piadas muito básicas e simples nalguns casos...

Uma questão de gostos.

 

Este show leva-nos a viajar mais uma vez na sua visão de como a sociedade foi moldada pelos homens em detrimento das mulheres - um dos exemplos usados é a representação icónica das mulheres através da pintura ser historicamente extremamente depreciativa, são usados exemplos francamente inacreditáveis aos nossos olhos de hoje e provavelmente aos da altura!

 

A sua experiência com médicos é também incluída e relacionada mais uma vez com uma visão do mundo em que a opinião das mulheres é constantemente ignorada pelos homens. 

Se estiverem interessados em saber mais como historicamente as mulheres tem sido ignoradas pelos estudos com medicamentos, aconselho ouvirem isto.

 

Algo que me apercebi que aprecio nos shows da Hannah são os muitos apartes que faz depois das suas frases/piadas, que serão tudo menos improvisados, que dão um óptimo toque de comédia e que me parecem revelar um intelecto bem interessante.

 

Este show vai ser disponibilizado no Netflix, por isso aqui fica a dica.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.